Clipping – Terra – Navegar por sites de venda de imóveis é a fuga que precisamos agora

Milhões de pessoas têm passado muito mais tempo em casa do que esperavam neste ano. Muitas delas sonham acordadas sobre como seria morar em outro lugar. Algumas fazem isso navegando por listas de imóveis à venda em sites como o Zillow, cheio de classificados bonitos de residências. “Pesquiso em bairros que obviamente não poderia pagar por ser estudante universitária. Eu vejo minha casa dos sonhos e fantasio a respeito de quando tudo isso acabar”, disse Crystal Silva.

A garota de 20 anos mora na Carolina do Norte e passa horas navegando no aplicativo, visitando casas que nunca comprará. E provavelmente não é a única. O uso do Zillow aumentou desde março, com o número de visitantes online das listas de imóveis à venda crescendo mais de 50% ao ano nos primeiros meses da pandemia.

As pessoas criam vínculos conversando sobre o que viram no site em aplicativos como o Discord, em grupos de bate-papos e no Twitter. Essa obsessão tornou muitos imóveis estranhos e obscuros em virais. O Curbed, um site que cobre a vida na cidade, imóveis e design, lançou recentemente uma coluna chamada My Week in Zillow Saves (“O que vi no Zillow nesta semana”, em tradução livre), na qual pessoas (eu inclusive) compartilham os imóveis que admiraram no site.

O que muitos estão contemplando quando navegam pelo Zillow e em sites semelhantes de compra de imóveis – como Redfin, Trulia e Realtor.com – não é necessariamente uma compra, mas uma vida alternativa. Navegar pelo Zillow se tornou a principal forma de escapismo para aqueles que querem fugir não apenas de suas casas, mas também da realidade de 2020.

Ione Damasco, 45 anos, bibliotecária de uma universidade em Ohio, disse que começou a visitar o Zillow todos os dias em seu horário de almoço não muito tempo atrás. “É uma coisa muito pessoal”, contou ela. “Sou eu sonhando acordada em relação ao que é possível no futuro. No momento, sinto que o futuro é tão incerto que há algo terapêutico em procurar casas e começar a fazer planos para algo com um resultado positivo. Isso me faz pensar que há uma luz no fim do túnel e um dia estarei na casa dos meus sonhos. “

A quantidade de dados que o Zillow fornece, dizem alguns, é a chave para ajudar em suas fantasias. Enquanto plataformas como Pinterest e Instagram oferecem um fluxo infinito de belos interiores, o Zillow fornece imagens, dados, tours em vídeo e informações altamente detalhadas a respeito de cada casa. É mais fácil imaginar seu futuro quando você tem acesso à planta baixa do espaço ou sabe que escola seus filhos frequentariam se você morasse lá.

Alguns fazem o possível para encontrar casas novas e interessantes. “Vejo uma casa no Instagram, vou para o Google Maps para tentar encontrar a casa usando o Street View e depois parto para o Zillow e pesquiso quanto ela vale atualmente, quem a comprou e dados históricos de preços”, disse Kelsey Steele Cooper, de 24 anos, gerente de um hotel em Arkansas. “Eu gostaria de pensar que isso não se tornou meu hobby, mas uso três aplicativos diferentes para dar uma olhada nesta casa que está a 1,6 mil km de mim. Isso mostra como estamos com tempo livre sobrando em 2020. “

A pandemia também alterou as prioridades de muitas pessoas no que diz respeito à habitação; mesmo aqueles que nunca pensaram em se mudar agora sonham com mais espaço ou um quintal. Jenny Xie, editora do Curbed, disse que muitas pessoas que não estavam procurando por uma casa antes, agora estão pensando em se mudar ou ampliaram suas pesquisas por moradia.

“Você escuta falar de amigos ou amigos de amigos que estão se mudando”, disse Jenny. “Se seu amigo comprou algo recentemente, é como, ‘Oh, deixe-me ver o que consigo a duas horas de distância de Nova York’. Do nada, você está explorando possibilidades.”

Tem gente que só gosta da caça por um imóvel ideal

Houston, Dallas e Atlanta são agora mercados imobiliários em alta, de acordo com dados fornecidos pelo Zillow. O tráfego pelos imóveis listados nessas cidades aumentou 88% em relação ao ano passado. Dito isso, a maioria daqueles que navegam pelo Zillow simplesmente gosta da caça.

Navegar pelo site é especialmente popular entre os adolescentes. Um meme do TikTok durante o meio do ano consistia em usuários falando sobre saber onde ficavam os banheiros da casa de seus amigos ou crushes antes mesmo de irem a suas casas, porque eles visitaram todas as casas de seus colegas de classe no Zillow. Muitos jovens têm uma extensa lista de casas salvas e discutem e compartilham listas do que viram com amigos.

“Não temos controle sobre onde moramos porque a maioria de nós mora na casa de nossos pais “, disse Crystal,” então, ser capaz de criar este mundo onde eu escolho onde moro e em que casa moro, independentemente do preço é divertido .”

Depois que Ariel Norling, 29 anos, uma designer de Oakland, Califórnia, ficou famosa no Twitter ao identificar anúncios singulares e invejáveis em todo o país, ela lançou um boletim informativo semanal de busca de casa na plataforma Substack chamado I Know A Spot (Conheço um lugar). “Sempre gostei de navegar pelo Zillow”, disse ela, “mas tem sido uma grande atividade para mim durante a quarentena. Eu senti que estava ficando sem coisas para fazer, o Zillow parecia um tipo diferente de válvula de escape. “

Embora o site ainda não tenha mergulhado fundo nas redes sociais, muitos usuários imploraram ao Zillow para adicionar uma seção de comentários onde aqueles que navegam pelo site possam se conectar e conversar enquanto veem os imóveis listados.

“Acho que, para muitas pessoas, o Zillow parece o oposto de ver notícias negativas sem parar”, disse Ariel. “Você está preso em seu apartamento, talvez você não possa se mudar, mas é fácil olhar os imóveis e se imaginar em uma vida diferente. E talvez nessa vida a pandemia de covid-19 não esteja acontecendo.” / TRADUÇÃO DE ROMINA CÁCIA


Warning: Division by zero in /home/storage/b/85/51/irirgs2/public_html/wp-includes/comment-template.php on line 1457

Deixe um comentário